terça-feira, 11 de março de 2014

SOBRE A PAZ PERMANENTE



Será que existe mesmo uma paz que seja permanente, eterna e imutável? Ou será que a mente- na sua ânsia por algo que seja duradouro , imutável e eterno–não está apenas a projetar uma confortável e conveniente ilusão? O fato é que a experiência- e o próprio universo- nos mostram nada é permanente . E se existe algo que seja permanente, eterno e imutável- está além de toda concepção mental e – consequentemente- não pode ser buscado, nem concebido, nem tocado pela mente. Todavia, a mente tem horror a esta ideia pois ela é dolorosa. Daí porque ela prefere continuar buscando a paz permanente  através dos livros, das técnicas e dos gurus. E enquanto estiver nesse processo ela nunca encontrará algo além de suas próprias projeções e ilusões. (Alsibar)

2 comentários:

  1. Sim, a busca tem que sair dos livros.

    Mas repare que a busca também conduz aos livros...
    A busca conduz às pessoas
    A busca conduz você ao parque
    A busca conduz você ao rio
    A busca conduz você a escrever...

    É tudo a busca.

    E quando é a busca quem conduz
    É a busca quem aparece onde ela conduziu.

    ResponderExcluir
  2. Um belo texto! É como diz Aline da Cidade das Pirâmides, “A vida é como o mar, hora manso, hora de ressaca, perigoso, mas lindo em suas manifestações”. Veja o programa www.deolhonomundo.com você irá gostar muito! Abraços.

    ResponderExcluir